PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 igreja3 Auditorio vitral3 vitral4
vinha1
vinha1

A liturgia deste Domingo fala-nos de uma virtude muito importante para uma comunidade e muito desejada por Deus: a unidade. Só permanecendo unidos a Cristo temos acesso à vida verdadeira.

A primeira leitura apresenta-nos o exemplo de Paulo. Três anos após a sua conversão, vemo-lo a ir a Jerusalém para se encontrar com Pedro e integrar-se com a comunidade de Jerusalém. Aí encontrou um clima de profunda desconfiança, por ter sido ele perseguidor. Apesar disso, não se decepcionou, nem se afastou da comunidade, pelo contrário, "permaneceu" unido a Cristo e à Comunidade. É no diálogo e na partilha com os irmãos que a nossa fé nasce, cresce e amadurece e é na comunidade, unida por laços de amor e de fraternidade, que a nossa vocação se realiza plenamente.

A segunda leitura define o ser cristão como "acreditar em Jesus" e "amar-nos uns aos outros como Ele nos amou". São esses os "frutos" que Deus espera de nós. Se praticarmos as obras do amor, temos a certeza de que estamos unidos a Cristo e que a Sua vida circula em nós.

O Evangelho apresenta Jesus como "a verdadeira videira" que dá os frutos bons que Deus espera. Convida os discípulos a permanecerem unidos a Cristo, pois é d'Ele que eles recebem a vida plena. Se permanecerem em Cristo, os discípulos serão verdadeiras testemunhas no meio dos homens da vida e do amor de Deus.


LEITURA I – Act 9,26-31
Leitura dos Actos dos Apóstolos

Naqueles dias,
Saulo chegou a Jerusalém e procurava juntar-se aos discípulos.
Mas todos os temiam, por não acreditarem que fosse discípulo.
Então, Barnabé tomou-o consigo, levou-o aos Apóstolos
e contou-lhes como Saulo, no caminho,
tinha visto o Senhor, que lhe tinha falado,
e como em Damasco tinha pregado com firmeza
em nome de Jesus.
A partir desse dia, Saulo ficou com eles em Jerusalém
e falava com firmeza no nome do Senhor.
Conversava e discutia também com os helenistas,
mas estes procuravam dar-lhe a morte.
Ao saberem disto, os irmãos levaram-no para Cesareia
e fizeram-no seguir para Tarso.
Entretanto, a Igreja gozava de paz
por toda a Judeia, Galileia e Samaria,
edificando-se e vivendo no temor do Senhor
e ia crescendo com a assistência do Espírito Santo.


SALMO RESPONSORIAL – Salmo 21 (22)
Refrão: Eu Vos louvo, Senhor, na assembleia dos justos.
 
Cumprirei a minha promessa na presença dos vossos fiéis.
Os pobres hão-de comer e serão saciados,

louvarão o Senhor os que O procuram:

vivam para sempre os seus corações.

Hão-de lembrar-se do Senhor e converter-se a Ele
todos os confins da terra;
e diante d'Ele virão prostrar-se
todas as famílias das nações.

Só a Ele hão-de adorar
todos os grandes do mundo,
diante d'Ele se hão-de prostrar
todos os que descem ao pó da terra.

Para Ele viverá a minha alma,
há-de servi-l'O a minha descendência.
Falar-se-á do Senhor às gerações vindouras
e a sua justiça será revelada ao povo que há-de vir:
«Eis o que fez o Senhor».


LEITURA II – 1 Jo 3,18-24
Leitura da Primeira Epístola de São João

Meus filhos,
não amemos com palavras e com a língua,
mas com obras e em verdade.
Deste modo saberemos que somos da verdade
e tranquilizaremos o nosso coração diante de Deus;
porque, se o nosso coração nos acusar,
Deus é maior que o nosso coração
e conhece todas as coisas.
Caríssimos, se o coração não nos acusa,
tenhamos confiança diante de Deus
e receberemos d'Ele tudo o que Lhe pedirmos,
porque cumprimos os seus mandamentos
e fazemos o que Lhe é agradável.
É este o seu mandamento:
acreditar no nome de seu Filho, Jesus Cristo,
e amar-nos uns aos outros, como Ele nos mandou.
Quem observa os seus mandamentos
permanece em Deus e Deus nele.
E sabemos que permanece em nós
pelo Espírito que nos concedeu.


EVANGELHO – Jo 15,1-8
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo,
disse Jesus aos seus discípulos:
«Eu sou a verdadeira vide e meu Pai é o agricultor.
Ele corta todo o ramo que está em Mim e não dá fruto
e limpa todo aquele que dá fruto,
para que dê ainda mais fruto.
Vós já estais limpos, por causa da palavra que vos anunciei.
Permanecei em Mim e Eu permanecerei em vós.
Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo,
se não permanecer na videira,
assim também vós, se não permanecerdes em Mim.
Eu sou a videira, vós sois os ramos.
Se alguém permanece em Mim e Eu nele,
esse dá muito fruto,
porque sem Mim nada podeis fazer.
Se alguém não permanece em Mim,
será lançado fora, como o ramo, e secará.
Esses ramos, apanham-nos, lançam-nos ao fogo e eles ardem.
Se permanecerdes em Mim
e as minhas palavras permanecerem em vós,
pedireis o que quiserdes e ser-vos-á concedido.
A glória de meu Pai é que deis muito fruto.
Então vos tornareis meus discípulos».


Ressonâncias

A passagem do Evangelho de hoje foi proferida numa ceia de despedida, em que Jesus afirma: "Eu sou a verdadeira Vide". Estas palavras representam o seu "Testamento".
A imagem da "Vinha" é muito frequente na Sagrada Escritura. Israel era considerado uma vinha plantada pelo próprio Deus, mas que não produzia os frutos esperados. E Deus, o vinhateiro, foi obrigado a abandoná-la, permitindo que esta fosse destruída.
Jesus é a "verdadeira vide", capaz de produzir frutos que Israel não produziu. Ele é o tronco, nós somos os ramos e o Pai é o Agricultor. Ele cuida da vide, poda os ramos para que possam produzir mais. Os ramos secos ele corta-os e lança-os no fogo.

Para dar fruto, os "ramos" precisam da seiva da videira, que é Cristo, pois "sem mim nada podeis fazer". (O texto repete 8 vezes em "permanecer em Cristo" e 7 vezes em "dar frutos". Se não "permanecermos" unidos a Cristo, recebendo essa seiva, tornamo-nos ramos secos e estéreis, que serão cortados e destruídos.) E da Poda que é dolorosa, mas necessária "para dar mais fruto". Sem a poda, a vide produzirá muita folha e pouco fruto...

Poderíamos resumir a mensagem de hoje em três interpelações:
– Um apelo: "Produzir frutos..."
– Uma condição: "Permanecer unidos a Ele". Para isso, é precisa gastar tempo com Ele. Nenhum trabalho, mesmo pastoral, justifica o abandono do encontro pessoal com Cristo, na Oração. Jesus adverte-nos: "Sem mim nada podeis fazer". Devemos primeiro falar com Deus... para depois falar de Deus aos homens. Alimentar a nossa espiritualidade com esta "seiva divina", que é a graça de Deus, na escuta da Palavra, na prática sacramental...
– Uma Advertência: Cristão que não "permanece" com Ele não dá frutos. Tornar-se-á então um "ramo seco" que será cortado e lançado ao fogo...

Manifestemos o nosso desejo de "permanecer" sempre unidos a Cristo. Só unidos a ele, teremos acesso à vida verdadeira.


Permanecer em Jesus

Naquela manhã, convidei os alunos a rezar com os olhos fechados. Pareceu-me que gostaram da experiência. Ao tentar explicar que assim, sem distracções dos olhos, rezávamos com mais atenção, perguntei:
– Quem quer dizer, porque é que fechámos os olhos durante a oração?

Prontamente alguém respondeu:
– É que assim Jesus permanece cá dentro e não sai pelos nossos olhos.

Eu fiquei a pensar nas palavras de Jesus: Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Cada distracção é uma espécie de porta por onde Deus se nos escapa. Rezar é assim permanecer em Deus, unidos como ramos à cepa. E Jesus conclui: Se permanecerdes em mim, pedireis o que quiserdes e ser-vos-á concedido.

Mas quem tem dificuldade em permanecer em quem? Deus em nós ou nós em Deus? É fácil ter um acto heróico, ter um momento de compreensão, aceitar um sacrifício, engolir uma palavra amarga. O difícil é permanecer nestas atitudes, manter-se assim durante muito tempo. Permanecer é ser fiel. O nosso dia a dia, as preocupações quotidianas e a nossa rotina são muitas vezes distracções que fazem Deus não permanecer em nós porque nós nos esquecemos d'Ele. Quem ama, permanece sem ser rotineiro mas sempre criativo.

Pe. José David Quintal Vieira, sc


Louvamos-Te e bendizemos-Te,
Deus dos nossos pais,
porque a nossa terra deu fruto, a melhor das colheitas;
pois Cristo, Teu filho, não só é a videira de que somos parte,
como, além disso,
o seu sangue é o vinho novo da Páscoa florida.
Somos a tua vinha, Senhor,
o povo que Tu amas enternecidamente.

Graças a Jesus podemos ter a Tua vida divina em nós
e produzir abundante fruto,
se permanecermos unidos a Ele.
Para isso, purifica-nos a fundo,
com a poda do teu Espírito.
Deus Pai de bondade,
concede-nos acreditar e amar:
acreditar firmemente em Ti e no Teu Filho
e enviado, Jesus Cristo,
e amar-Te sem medida,

amando os nossos irmãos. Amen.

horariomissas