PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 Auditorio vitral2 vitral4 igreja3 vitral3 Slide Cspq1 Slide cspq7 Slide igreja4 Slide cspq3 Slide cspq5 Slide pinturas Slide cspq8 Slide vitral5 Slide cspq6 Slide cspq2 Slide cspq4

Eis o Coração

JC073

Eis o Coração... foi a maneira como Jesus se dirigiu aos homens para «suplicar» mais amor, mais companhia, mais amizade, mais tempo, mais oração, mais reparação, mais intensidade de resposta ao seu amor louco e apaixonado por nós.

Eis o Coração... foi a maneira que Jesus usou para nos dizer quanto nos ama, quanto faz por nós, quanto bem nos quer, quanto nos compreende, perdoa, acolhe, aceita, quanto deseja que tenhamos confiança n'Ele, o Salvador e Redentor.

Eis o Coração... foi o modo de colocar diante de nós o símbolo extraordinário do amor, um Coração sempre a jorrar torrentes de graça e de misericórdia, um Coração que é «bica a correr», manancial divino de graça e de santidade.

Eis o Coração... é convite a que aprendamos a ter um coração como o d'Ele, sempre aberto e rasgado, para amarmos como Ele amou, à sua semelhança, se necessário até à morte, ao dom da vida, como prova de amor.

Eis o Coração... é apelo constante a olharmos para Ele, a contemplar o Coração trespassado, meditando as divinas loucuras do seu amor infinito, não tirando os olhos da nossa alma do Coração d'Aquele que nos ama sem cessar.

Eis o Coração... é a palavra sedutora para nos conquistar o nosso coração, para nos seduzir por dentro a uma intimidade cada vez mais intensa, a uma comunhão cada vez maior, a uma troca de corações, de vidas, de amores.

Eis o Coração... é o modo de colocar diante de nós o Coração que, no Evangelho, se revelou Bom Pastor e Bom Samaritano, Vítima de amor até ao holocausto mais puro, Cordeiro imolado para remir e salvar.

Eis o Coração... que mendiga o nosso amor e o nosso próprio coração.

(Dário Pedroso)

 

Cateq 2018

Calendario Cateq

horariomissas



Patriarcado