PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 Auditorio vitral2 vitral4 igreja3 vitral3 Slide Cspq1 Slide cspq7 Slide igreja4 Slide cspq3 Slide cspq5 Slide pinturas Slide cspq8 Slide vitral5 Slide cspq6 Slide cspq2 Slide cspq4

Ser Voluntário

voluntarioO Centro Social Paroquial S. Miguel de Queijas é uma IPSS que procura no seu dia-a-dia melhorar a qualidade de vida de idosos e de famílias em situação de carência socioeconómica. Para isso, contamos com a preciosa ajuda de voluntários que permitem melhorar alguns dos serviços, bem como ajudam a trazer mais bem-estar aos nossos utentes.

Na nossa Paróquia temos alguns grupos que trazem à nossa Instituição várias actividades, animação e convívio. É bem digno de destaque o Grupo de S. Francisco de Assis (que todas as terças e quintas-feiras, à tarde, vêm cantar e rezar com os nossos utentes), o Agrupamento de Escuteiros 774 Queijas, bem como os vários grupos de Jovens que, sempre que os vêm visitar, levam sempre uma onda de boa disposição e contagiosa alegria. Para além destes grupos temos alguns voluntários que, a nível particular, decidiram dar algum do seu tempo aos idosos da nossa Instituição.

Ao nível do voluntariado, destacam-se algumas actividades e tarefas que é possível realizar: apoio nas actividades socioculturais durante a semana - no Lar (de manhã) ou no Centro de Dia (à tarde); apoio nas refeições, principalmente na hora do jantar e no almoço dos fins-de-semana; acompanhamento dos utentes às consultas ou exames. Contudo, estamos receptivos a novas ideias que os voluntários possam trazer.

Para ser voluntário na nossa Instituição bastará preencher a ficha do voluntário e entregá-la na Secretaria do Centro Social (ou enviá-la para o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.). Posteriormente, será contactado para uma reunião de compromisso de voluntariado.

Muito obrigado pela sua generosidade!

«A ociosidade e a gratificação das inclinações pessoais não dão felicidade
– a verdadeira felicidade só pode alcançar-se servindo.»
 
  Baden-Powell


DIREITOS E DEVERES DO VOLUNTÁRIO
Actuar com as pessoas, famílias e comunidade é estabelecer uma relação de reciprocidade de dar e receber que exige direitos e impõe deveres.

DIREITOS DOS VOLUNTÁRIOS:
- Desenvolver um trabalho de acordo com os seus conhecimentos, experiências e motivações;
- Ter acesso a programas de formação inicial e contínua;
- Receber apoio no desempenho do seu trabalho com acompanhamento e avaliação técnica;
- Ter ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança;
- Participação das decisões que dizem respeito ao seu trabalho;
- Ser reconhecido pelo trabalho que desenvolve com acreditação e certificação.
- Acordar com a organização promotora um programa de voluntariado, que regule os termos e condições do trabalho que vai realizar.

DEVERES DO VOLUNTÁRIO PARA COM:

1. OS DESTINATÁRIOS:
- Respeitar a vida privada e a dignidade da pessoa;
- Respeitar as convicções ideológicas, religiosas e culturais;
- Guardar sigilo sobre assuntos confidenciais;
- Usar de bom senso na resolução de assuntos imprevistos, informando os respectivos responsáveis;
- Actuar de forma gratuita e interessada, sem esperar contrapartidas e compensações patrimoniais;
- Contribuir para o desenvolvimento pessoal e integral do destinatário;
- Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário.

2. A ORGANIZAÇÃO PROMOTORA:
- Observar os princípios e normas inerentes à actividade, em função dos domínios em que se insere;
- Conhecer e respeitar estatutos e funcionamento da organização, bem como as normas dos respectivos programas e projectos;
- Actuar de forma diligente, isenta e solidária;
- Zelar pela boa utilização dos bens e meios postos ao seu dispor;
- Participar em programas de formação para um melhor desempenho do seu trabalho;
- Dirimir conflitos no exercício do seu trabalho de voluntário;
- Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário.
- Não assumir o papel de representante da organização sem seu conhecimento ou prévia autorização;
- Utilizar devidamente a identificação como voluntário no exercício da sua actividade;
- Informar a organização promotora com a maior antecedência possível sempre que pretenda interromper ou cessar o trabalho voluntário.

3. OS PROFISSIONAIS:
- Colaborar com os profissionais da organização promotora, potenciando a sua actuação no âmbito de partilha de informação e em função das orientações técnicas inerentes ao respectivo domínio de actividade;
- Contribuir para o estabelecimento de uma relação fundada no respeito pelo trabalho que cada um compete desenvolver.

4. OS OUTROS VOLUNTÁRIOS:
- Respeitar a dignidade e liberdade dos outros voluntários, reconhecendo-os como pares e valorizando o seu trabalho;
- Fomentar o trabalho de equipa, contribuindo para uma boa comunicação e um clima de trabalho e convivência agradável;
- Facilitar a integração, formação e participação de todos os voluntários.

5. A SOCIEDADE:
- Fomentar uma cultura de solidariedade;
- Difundir o voluntariado;
- Conhecer a realidade sociocultural da comunidade, onde desenvolve a sua actividade de voluntário;
- Complementar a acção social das entidades em que se integra;
- Transmitir com a sua actuação, os valores e os ideais do trabalho voluntário.

(in: www.voluntariado.pt/left.asp?04.03)


Alguns sites ligados ao voluntariado:

www.voluntariado.pt/
www.juventude.gov.pt/Voluntariado/Paginas/default.aspx
www.voluntariadoemsaude.org/

www.cne-escutismo.pt/

 

Cateq 2018

Calendario Cateq

horariomissas



Patriarcado