PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 igreja3 Auditorio vitral3 vitral4

Ser Voluntário

voluntarioO Centro Social Paroquial S. Miguel de Queijas é uma IPSS que procura no seu dia-a-dia melhorar a qualidade de vida de idosos e de famílias em situação de carência socioeconómica. Para isso, contamos com a preciosa ajuda de voluntários que permitem melhorar alguns dos serviços, bem como ajudam a trazer mais bem-estar aos nossos utentes.

Na nossa Paróquia temos alguns grupos que trazem à nossa Instituição várias actividades, animação e convívio. É bem digno de destaque o Grupo de S. Francisco de Assis (que todas as terças e quintas-feiras, à tarde, vêm cantar e rezar com os nossos utentes), o Agrupamento de Escuteiros 774 Queijas, bem como os vários grupos de Jovens que, sempre que os vêm visitar, levam sempre uma onda de boa disposição e contagiosa alegria. Para além destes grupos temos alguns voluntários que, a nível particular, decidiram dar algum do seu tempo aos idosos da nossa Instituição.

Ao nível do voluntariado, destacam-se algumas actividades e tarefas que é possível realizar: apoio nas actividades socioculturais durante a semana - no Lar (de manhã) ou no Centro de Dia (à tarde); apoio nas refeições, principalmente na hora do jantar e no almoço dos fins-de-semana; acompanhamento dos utentes às consultas ou exames. Contudo, estamos receptivos a novas ideias que os voluntários possam trazer.

Para ser voluntário na nossa Instituição bastará preencher a ficha do voluntário e entregá-la na Secretaria do Centro Social (ou enviá-la para o e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.). Posteriormente, será contactado para uma reunião de compromisso de voluntariado.

Muito obrigado pela sua generosidade!

«A ociosidade e a gratificação das inclinações pessoais não dão felicidade
– a verdadeira felicidade só pode alcançar-se servindo.»
 
  Baden-Powell


DIREITOS E DEVERES DO VOLUNTÁRIO
Actuar com as pessoas, famílias e comunidade é estabelecer uma relação de reciprocidade de dar e receber que exige direitos e impõe deveres.

DIREITOS DOS VOLUNTÁRIOS:
- Desenvolver um trabalho de acordo com os seus conhecimentos, experiências e motivações;
- Ter acesso a programas de formação inicial e contínua;
- Receber apoio no desempenho do seu trabalho com acompanhamento e avaliação técnica;
- Ter ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança;
- Participação das decisões que dizem respeito ao seu trabalho;
- Ser reconhecido pelo trabalho que desenvolve com acreditação e certificação.
- Acordar com a organização promotora um programa de voluntariado, que regule os termos e condições do trabalho que vai realizar.

DEVERES DO VOLUNTÁRIO PARA COM:

1. OS DESTINATÁRIOS:
- Respeitar a vida privada e a dignidade da pessoa;
- Respeitar as convicções ideológicas, religiosas e culturais;
- Guardar sigilo sobre assuntos confidenciais;
- Usar de bom senso na resolução de assuntos imprevistos, informando os respectivos responsáveis;
- Actuar de forma gratuita e interessada, sem esperar contrapartidas e compensações patrimoniais;
- Contribuir para o desenvolvimento pessoal e integral do destinatário;
- Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário.

2. A ORGANIZAÇÃO PROMOTORA:
- Observar os princípios e normas inerentes à actividade, em função dos domínios em que se insere;
- Conhecer e respeitar estatutos e funcionamento da organização, bem como as normas dos respectivos programas e projectos;
- Actuar de forma diligente, isenta e solidária;
- Zelar pela boa utilização dos bens e meios postos ao seu dispor;
- Participar em programas de formação para um melhor desempenho do seu trabalho;
- Dirimir conflitos no exercício do seu trabalho de voluntário;
- Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário.
- Não assumir o papel de representante da organização sem seu conhecimento ou prévia autorização;
- Utilizar devidamente a identificação como voluntário no exercício da sua actividade;
- Informar a organização promotora com a maior antecedência possível sempre que pretenda interromper ou cessar o trabalho voluntário.

3. OS PROFISSIONAIS:
- Colaborar com os profissionais da organização promotora, potenciando a sua actuação no âmbito de partilha de informação e em função das orientações técnicas inerentes ao respectivo domínio de actividade;
- Contribuir para o estabelecimento de uma relação fundada no respeito pelo trabalho que cada um compete desenvolver.

4. OS OUTROS VOLUNTÁRIOS:
- Respeitar a dignidade e liberdade dos outros voluntários, reconhecendo-os como pares e valorizando o seu trabalho;
- Fomentar o trabalho de equipa, contribuindo para uma boa comunicação e um clima de trabalho e convivência agradável;
- Facilitar a integração, formação e participação de todos os voluntários.

5. A SOCIEDADE:
- Fomentar uma cultura de solidariedade;
- Difundir o voluntariado;
- Conhecer a realidade sociocultural da comunidade, onde desenvolve a sua actividade de voluntário;
- Complementar a acção social das entidades em que se integra;
- Transmitir com a sua actuação, os valores e os ideais do trabalho voluntário.

(in: www.voluntariado.pt/left.asp?04.03)


Alguns sites ligados ao voluntariado:

www.voluntariado.pt/
www.juventude.gov.pt/Voluntariado/Paginas/default.aspx
www.voluntariadoemsaude.org/

www.cne-escutismo.pt/

CristoRei

Jubileu

horariomissas



Patriarcado