PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 Auditorio vitral2 vitral4 igreja3 vitral3 Slide Cspq1 Slide cspq7 Slide igreja4 Slide cspq3 Slide cspq5 Slide pinturas Slide cspq8 Slide vitral5 Slide cspq6 Slide cspq2 Slide cspq4

"Tu és a poesia!", mensagem do Papa para o cardeal Tolentino Mendonça

Tolentino1Portugal e a Igreja tem um novo cardeal: D. Tolentino Mendonça.

O cardeal D. José Tolentino Mendonça disse hoje no Vaticano que o Papa sublinhou a sua faceta de poeta, quando o saudou, antes do consistório de criação cardinalícia que decorreu na Basílica de São Pedro.

Foi interessante, quando ele se abeirou de mim, eu disse-lhe baixinho: ‘Santo Padre, o que é que me fez?’ E ele riu-se e disse: olha, a ti eu digo aquilo que um poeta disse, ‘tu és a poesia’. Foram palavras que eu guardo no meu coração, no fundo para dizer uma coisa essencial, que a Igreja conta com uma determinada sensibilidade, uma atenção a um determinado campo humano, que é o campo da cultura, das artes, da estética”, referiu aos jornalistas, após a cerimónia que decorreu no Vaticano.

O arquivista e bibliotecário da Santa Sé declarou que o Papa “considera que esse campo é também importante para a missão da Igreja e para aquilo que ela hoje é chamada a ser no mundo”.

D. José Tolentino Mendonça riu-se quando foi questionado seTolentino3 o barrete pontifício pesava mais do que o solidéu de bispo.
“Nestes momentos, nós nem nos lembramos dessas coisas, mas ao solidéu já estava habituado, o barrete é a primeira vez que o uso, de maneira que, se calhar, neste momento sinto mais o peso do barrete do que do solidéu”, admitiu.
"A vida vai-nos dando mais do que pesos. A vida de um cardeal é pesada? É, mas a vida de um pai de família também é, a vida de um operário, a vida de um desempregado, a vida do homem sobre a terra, a vida de um refugiado, de alguém que constrói a sociedade. A vida é difícil para todos, também será para um cardeal, mas também é bela e é nisso que eu penso: Partilho a humanidade dos meus irmãos e faço com eles um caminho crente, um caminho de fé”.

O novo cardeal chegou à Sala Régia do Palácio Apostólica com uma cruz pastoral de prata, que pediu aos três bispos da Diocese do Funchal (D. Nuno Brás e os seus predecessores, D. António Carrilho e D. Teodoro de Faria) que abençoassem. “Trago-a hoje em sinal da história que me trouxe aqui”, explicou.

Questionado sobre o que sentiu, aquando da imposição do barrete cardinalício, D. José Tolentino sublinhou a dimensão da fé: “Senti tudo: senti o abraço de Deus, senti a responsabilidade de cada passo, e senti que há uma coisa maior do que eu”. “Em determinados momentos, acho que todos, crentes, laicos, padres, cardeais, país de família, sentimos que a vida é maior. Foram passos conscientes, não foram uns passos quaisquer”, concluiu.

Ecclesia, 5 de Outubro 2919

 

Cateq 2018

Calendario Cateq

horariomissas



Patriarcado