PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 Auditorio vitral2 vitral4 igreja3 vitral3 Slide Cspq1 Slide cspq7 Slide igreja4 Slide cspq3 Slide cspq5 Slide pinturas Slide cspq8 Slide vitral5 Slide cspq6 Slide cspq2 Slide cspq4
jesus_paraclito

A liturgia deste 6.º Domingo da Páscoa convida-nos a descobrir a presença de Deus na caminhada histórica da Igreja. A promessa de Jesus – "não vos deixarei órfãos" – pode ser uma boa síntese do tema.
A primeira leitura mostra o início da missão evangelizadora da Igreja, fora de Jerusalém. Os Apóstolos Pedro e João são enviados à Samaria, para completar a Iniciação cristã realizada pelo Diácono Filipe conferindo o Dom do Espírito Santo aos recém-baptizados, através do gesto da imposição das mãos.

Na segunda leitura São Pedro exorta os cristãos à fidelidade aos compromissos assumidos com Cristo no Baptismo. Cristo, que fez da sua vida um dom de amor a todos, deve ser o modelo que os cristãos têm sempre diante dos olhos.

O Evangelho apresenta-nos parte do "testamento" de Jesus, na ceia de Quinta-feira Santa. Aos discípulos, inquietos e assustados, Jesus promete o "Paráclito": Ele conduzirá a comunidade cristã em direcção à verdade e levá-la-á a uma comunhão cada vez mais íntima com Jesus e com o Pai. Dessa forma, a comunidade será a "morada de Deus" no mundo e dará testemunho da salvação que Deus quer oferecer aos homens.


Primeira Leitura (Act. 8,5-8.14-17)
Leitura dos Actos dos Apóstolos

Naqueles dias,
Filipe desceu a uma cidade da Samaria
e começou a pregar o Messias àquela gente.
As multidões aderiam unanimemente às palavras de Filipe,
ao ouvi-las e ao ver os milagres que fazia.
De muitos possessos saíam espíritos impuros,
soltando enormes gritos,
e numerosos paralíticos e coxos foram curados.
E houve muita alegria naquela cidade.
Quando os Apóstolos que estavam em Jerusalém
ouviram dizer que a Samaria recebera a palavra de Deus,
enviaram lhes Pedro e João.
Quando chegaram lá, rezaram pelos samaritanos,
para que recebessem o Espírito Santo,
que ainda não tinha descido sobre eles.
Então impunham lhes as mãos
e eles recebiam o Espírito Santo.


SALMO RESPONSORIAL – Salmo 65 (66)
Refrão: A terra inteira aclame o Senhor.

Aclamai a Deus, terra inteira,
cantai a glória do seu nome,
celebrai os seus louvores,
dizei a Deus: «Maravilhosas são as vossas obras».

«A terra inteira Vos adore e celebre,
entoe hinos ao vosso nome».
Vinde contemplar as obras de Deus,
admirável na sua acção pelos homens.

Todos os que temeis a Deus, vinde e ouvi,
vou narrar vos quanto Ele fez por mim.
Bendito seja Deus que não rejeitou a minha prece,
nem me retirou a sua misericórdia.


Segunda Leitura (1 Pe 3,15-18)
Leitura da Primeira Epístola de São Pedro

Caríssimos:
Venerai Cristo Senhor em vossos corações,
prontos sempre a responder, a quem quer que seja,
sobre a razão da vossa esperança.
Mas seja com brandura e respeito,
conservando uma boa consciência,
para que, naquilo mesmo em que fordes caluniados,
sejam confundidos os que dizem mal
do vosso bom procedimento em Cristo.
Mais vale padecer por fazer o bem,
se for essa a vontade de Deus,
do que por fazer o mal.
Na verdade, Cristo morreu uma só vez pelos nossos pecados
o Justo pelos injustos
para nos conduzir a Deus.
Morreu segundo a carne, mas voltou à vida pelo Espírito.


EVANGELHO  (Jo 14,15-21)
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
«Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos.Esp_Santo
E Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Defensor,
para estar sempre convosco:
o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber,
porque não O vê nem O conhece,
mas que vós conheceis,
porque habita convosco e está em vós.
Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós.
Daqui a pouco o mundo já não Me verá,
mas vós ver-Me-eis, porque Eu vivo e vós vivereis.
Nesse dia reconhecereis que Eu estou no Pai
e que vós estais em Mim e Eu em vós.
Se alguém aceita os meus mandamentos e os cumpre,
esse realmente Me ama.
E quem Me ama será amado por meu Pai
e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a ele».


Ressonâncias

Não vos deixarei desamparados. Curiosa a pedagogia de Jesus: confirmar os seus na tranquilidade. Que é que nos dá tranquilidade? Não nos sentirmos sozinhos. A solidão é uma das maiores ameaças que sofremos. Quando nos sentimos sós e não sabemos onde nos agarrar nem a quem recorrer; tudo abana à nossa volta.UCeia1

Jesus experimentou a solidão e por isso pode "dar lições" aos discípulos para a enfrentarem. Para enfrentar a solidão é necessário sentir-se amado e amar. Amar é permanecer na palavra de alguém e tornar viva a palavra de alguém na nossa vida. Saber-nos amados e ter alguém a quem amar é antídoto para a solidão. É a experiência de Jesus em todo o seu ministério: sente-Se unido ao Pai que O ama e vive fazendo n'Ele vida a palavra que o Pai Lhe confiou.

A segunda condição para afugentar a solidão é viver numa promessa. Não vos deixarei sós. Para quem ama até ao extremo, é impossível esquecer, deixar só a quem se ama. O amor não abandona. O amor é sempre companhia. Hoje muitos homens e mulheres experimentam o abandono do amor e não compreendem como se pôde falar em amor se um dia adveio o abandono... Uma dor imensa atravessa a alma de muitas pessoas ao sentirem-se enganadas: não havia amor verdadeiro onde parecia haver amor. Hoje, como crentes, encontramo-nos com a palavra tranquilizadora de Jesus: Amo-vos tanto que não vos posso abandonar.


Pai nosso, que nos enches de Amor,
envia-nos, repletos de Ti, aos irmãos,
para criar relações quentes,
para provocar encontro e bem-estar,
para ser fermento de austeridade
na nossa sociedade consumista,
para fomentar a ecologia
num mundo que estamos a destruir,Mundo_cor
para contagiar tranquilidade

aos nossos ambientes de pressas e agitações,
para transmitir fortaleza a
tantos que vivem cheios de medos,

para encher de simplicidade e acolhimento
tantos que complicam demasiado a vida,
para encher com a tua ternura
um mundo dividido entre norte e sul,
fragmentado entre ricos e pobres,
necessitados do teu Amor e da tua presença.
Amen.


Sugestões

• Procura agir hoje como o faria Jesus, se vivesse dentro da tua pessoa.
• Olha contemplativamente para a vida das pessoas e reza por todas.
• Procura corrigir as atitudes anti-evangélicas, que por vezes despontam na tua vida.

Vivamos intensamente a presença de Cristo na Eucaristia e no amor vivenciado para com os irmãos!

«O Espírito da verdade...
habita convosco e está em vós.»   (Jo 14, 17)

O manual de instruções

Quem ainda nunca sentiu o fascínio que é montar um móvel comprado na IKEA (passe a publicidade)? Começa logo na escolha das inúmeras possibilidades de combinações e a promessa de cada um poder ser um verdadeiro carpinteiro e decorador. Depois é a aventura de seguir, passo a passo, as instruções do manual como se fosse um livro mágico que, de placas e parafusos caóticos, convida a criar a obra-prima que poderemos apresentar aos amigos (ou obriga a telefonar a quem entenda porque a mesa se transformou em estante!). Alguém já lhe chamou o "lego" dos adultos, capaz de devolver uma certa nostalgia perdida de cada um dar um toque pessoal até àquilo que reveste a sua casa. Os materiais podem não ser muito duráveis, mas isso também tem o aliciante de uma renovação de tempos a tempos.

Maravilha-me o tempo pascal porque ele nos remete sempre aos tempos iniciais da Igreja e da criação das primeiras comunidades. De como com aqueles materiais frágeis dos discípulos e até dos seus erros e pecados Deus foi consolidando comunidades irradiadoras da Boa Nova. Foram também as circunstâncias que criaram possibilidades de novos serviços e até as perseguições ajudaram a não enclausurar o evangelho. E, tudo isto, sem um manual de instruções! Ou melhor, descobrindo que o verdadeiro manual de instruções se chama Espírito Santo. Os materiais eram e são simples: a vida vivida com autenticidade, os mandamentos de Jesus acolhidos e cumpridos, o respeito e a liberdade perante a tradição, o amor a consolidar tudo. E o Espírito da verdade a habitar connosco e em nós.Conf_Pedro

Por isso, pior que o erro e o engano é aprisionar a liberdade de escolher, é aguentar uma "meia-vida" porque "tem de ser" e não aceitar que se errou e é possível uma transformação. São Pedro seria, na lógica de muitas organizações, uma improvável escolha para a missão de "confirmar os irmãos na fé". Claro que o Espírito da verdade o ajudou a trazer ao de cima do coração e da boca o que nele era essencial: "Senhor, sabes tudo, bem sabes que te amo!". Nele se confirma a sábia frase que o filme "Encontrarás dragões" (sobre a guerra civil espanhola e os primeiros anos da vida de S. Josemaria Escrivá) apresenta nos seus cartazes: "Todos os santos têm um passado". Falta acrescentar a segunda parte: "E todos os pecadores, um futuro"!

Acreditar que o Espírito Santo é "manual de instruções" para a Igreja e para a vida de cada cristão é assumir a sua escuta como tarefa quotidiana e encarar os erros como novas possibilidades de construção. Não somos "pau para toda a colher", não temos os dons todos nem somos capazes de tudo. Mas aquilo que damos com alegria Deus sabe multiplicar. E, como diz um amigo meu:" Sei que, ainda que erre no meu caminho, Deus não desistirá de me chamar à vida em plenitude!"

P. Vítor Gonçalves

 

Cateq 2018

Calendario Cateq

horariomissas



Patriarcado