PARÓQUIA S. MIGUEL DE QUEIJAS

igreja1 vitral1 igreja2 Auditorio vitral2 vitral4 igreja3 vitral3 Slide Cspq1 Slide cspq7 Slide igreja4 Slide cspq3 Slide cspq5 Slide pinturas Slide cspq8 Slide vitral5 Slide cspq6 Slide cspq2 Slide cspq4
catequese Cateq2018

OS SÍMBOLOS DA JMJ

JMJ2023O caminho das JMJ Lisboa 2023 começa agora!
Depois do Panamá, as JMJ deveriam realizar-se em Lisboa, em Agosto de 2022. Devido à pandemia, as JMJ foram adiadas para 2023 e hoje, 22.11.2020, os jovens portugueses receberam, cheios de alegria e entusiasmo, os símbolos das jornadas: Cruz peregrina e ícone de Nossa Senhora Salvação do Povo Romano.

Nos meses que antecedem cada JMJ, os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem.

A Cruz peregrina, com 3,8 metros de altura, foi construída em madeira, a propósito do Ano Santo de 1983, e foi confiada por S. João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos de 1984, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz peregrina iniciou uma peregrinação que já a levou aos cinco continentes e a quase 90 países. Tem sido encarada como um verdadeiro sinal de fé.

Foi transportada a pé, de barco e até por meios pouco comuns como trenós, gruas ou tratores. Passou pela selva, visitou igrejas, centros de detenção juvenis, prisões, escolas, universidades, hospitais, monumentos e centros comerciais. No percurso enfrentou muitos obstáculos: desde greves aéreas a dificuldades de transporte, como a impossibilidade de viajar por não caber em nenhum dos aviões disponíveis. Tem-se afirmado como um sinal de esperança em locais particularmente sensíveis.

JMJ23 iconeDesde 2000 que a Cruz peregrina conta com a companhia do ícone de Nossa Senhora Salvação do Povo Romano, que retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços. Este ícone foi introduzido ainda por S. João Paulo II como símbolo da presença de Maria junto dos jovens. Com 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura, o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália. É antiga a tradição de o levar em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes. O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica.

De país para país, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude – a Cruz peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salvação do Povo Romano – saem em peregrinação "para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens" no caminho até ao maior evento da Igreja Católica, que reunirá centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante uma semana. Estas insígnias, chegadas a Lisboa, irão permanecer na Sé Patriarcal de Lisboa, percorrendo, depois, as dioceses portuguesas e os países lusófonos.

Boa preparação para as grandes JMJ Lisboa 2023!

(A Cruz Peregrina foi entregue a Fernando Vieira  [Diocese de Braga], Guilhermino Sarmento [Diocese de Lisboa] - e João Amaral [Diocese das Forças Armadas e de Segurança]. As jovens Tatiana Severino [Diocese do Porto] e Daniela Calças [Diocese de Lisboa] receberam o Ícone de Nossa Senhora Salvação do Povo Romano.)


Palavras do Papa Francisco (Roma, 22-11-2020)JMJ2023

Na homilia da missa da Solenidade de Cristo Rei, a que presidiu na Basílica de S. Pedro e na qual participou a delegação portuguesa que recebeu, no final da cerimónia, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, o Papa Francisco convidou os jovens a assumirem “escolhas vigorosas, decisivas e eternas”; a rejeitarem uma mentalidade “consumista” e o “pensamento dominante”, que descarta os mais necessitados, e pediu-lhes “grandes sonhos”, que alarguem “horizontes” e não os deixem “estacionados nas margens da vida”.

E prosseguiu: “Hoje, escolher é não se deixar domesticar pela homogeneização nem anestesiar pelos mecanismos do consumo, que desativam a originalidade, é saber renunciar às aparências e à exibição. Escolher a vida é lutar contra a mentalidade do usa e deita fora, do tudo e imediatamente, para orientar a existência rumo à meta do Céu, rumo aos sonhos de Deus”.

O Papa Francisco destacou ainda a importância dos “grandes sonhos” na vida dos jovens, para que estes alarguem os seus “horizontes” e não ficarerem “estacionados nas margens da vida”. “Não fomos feitos para sonhar aos feriados ou ao fim de semana, mas para realizar os sonhos de Deus neste mundo. Ele tornou-nos capazes de sonhar, para abraçar a beleza da vida”.

O Papa alertou ainda que “escolhas banais levam a uma vida banal”, realçando que “a beleza das opções depende do amor”. “Se escolhemos roubar, tornamo-nos ladrões; se escolhemos pensar em nós mesmos, tornamo-nos egoístas; se escolhemos odiar, tornamo-nos furiosos; se escolhemos passar horas no telemóvel, tornamo-nos dependentes. Mas, se escolhermos Deus, vamo-nos tornando dia a dia mais amáveis; e, se optarmos por amar, tornamo-nos felizes”,

Salientou também que, na nossa vida há “obstáculos” no momento de decidir, “o medo, a insegurança, os porquês sem resposta”. “A vida já está cheia de escolhas que fazemos para nós mesmos: ter um diploma, amigos, uma casa; satisfazer os próprios passatempos e interesses. De facto, corremos o risco de passar anos a pensar em nós mesmos, sem começar a amar”.

JMJ2023 simbolosNo final da homilia, o Papa Francisco deixou um conselho para que os jovens possam “escolher bem”. “A opção diária situa-se aqui: escolher entre o que me apetece fazer e o que me faz bem. Desta busca interior, podem nascer escolhas banais ou escolhas vitais. Olhemos para Jesus, peçamos-Lhe a coragem de escolher o que nos faz bem, de caminhar atrás d’Ele pela via do amor e encontrar a alegria”.

No final da celebração, aquando da entrega dos símbolos das JMJ, o Papa anunciou ainda novidades relativamente à celebração da JMJ a nível diocesano: “Passados 35 anos da instituição da JMJ, depois de ter ouvido o parecer de várias pessoas e o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida – que é competente no que se refere à Pastoral Juvenil – decidi transferir, a partir do próximo ano, a celebração diocesana da JMJ do Domingo de Ramos para o Domingo de Cristo Rei [...] No centro, continua a estar o Mistério de Jesus Cristo Redentor do homem, como sempre destacou São João Paulo II, iniciador e patrono da JMJ”.

Por último, o Papa deixou este desafio às delegações dos jovens do Panamá e de Portugal: "queridos jovens, gritai com a vossa vida que Cristo vive e reina! Se vos calardes, gritarão as pedras!".

 

Cateq 2018

Calendario Cateq

horariomissas



Patriarcado